quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

OS CUIDADOS DE DEUS


OS CUIDADOS DE DEUS 
Texto: 1Pe. 5.7   agregar Mateus 6-25
            “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós”.

       Perturbação de espírito causada por incerteza e por receio.

 “ Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário”? Aflito, inquieto.  Não andeis a, Mt 6.25; Lc 12.22;  Fp 4.6.
“Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças”

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

GRATIDÃO A DEUS


GRATIDÃO A DEUS

TEXTO: SL 103 “Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga o seu Santo Nome. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios.

INTRODUÇÃO:
            Hoje é dia de alegria, de festa, de regozijo. Estamos praticamente no fim do ano. Então vamos parar por um momento e refletir sobre tudo aquilo, que Deus tem feito para cada um de nós. No seu projeto de vida de 2011, quais as bênçãos que você alcançou do Senhor? Talvez você diga nenhuma. Será verdade?

ÚNICO MEDIADOR!

 

ÚNICO MEDIADOR!

Texto: João 14.6

Introdução.

            Jesus estava conversando com os seus discípulos a respeito da salvação. E falou que para alcançar a salvação, existe um único caminho, e este caminho é verdadeiro, onde não há engano; e que o segue terá a vida eterna. No versículo 4, Ele diz que os discípulos conheciam o caminho. No versículo 6, disse: Eu sou o caminho, que vós deveis procurar; sou a verdade em que deveis crer, pois, eu sou a vida, na qual deveis por as vossas esperanças. Pois, sem o caminho, não pode haver avanço para alcançar a salvação; sem a verdade, não pode haver conhecimento; e sem a vida, não pode haver a vida abundante e eterna.
            Vamos detalhar mais especificamente o que representa o caminho, a verdade e a vida.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

PASSAPORTE PARA O REINO DE DEUS


PASSAPORTE PARA O REINO DE DEUS  -   João 3.1-12
            Suponhamos que você estivesse correndo em direção ao aeroporto a fim de viajar para um país distante. Na hora de mostrar o passaporte no guichê você não o encontra de jeito nenhum. De repente você se lembra que o deixou em casa, porém, para buscá-lo agora não seria possível porque você mora longe e de qualquer forma, perderá o vôo. Sem passaporte não há como embarcar. Assim é em relação ao reino de Deus. Sem passaporte não há como entrar nele, e nem ao menos vê-lo. 
Que passaporte é esse? Quem o expede? Como podemos consegui-lo? Quanto custa? É o que pretendemos conferir neste estudo.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Mudei o sermão.





Alguém me disse: ”Amigo, enquanto você estiver no politicamente correto, pregando e ensinando corretamente, não fará sucesso. Tem que abençoar o povo, pregar BENÇÃO! Deixa a hermenêutica de lado, mande a ética embora, e seja um pregador de milagres, revelação, e pregue só bênçãos, você fará sucesso, a agenda será cheia, e você famoso, conhecido” etc. Fiquei pensativo, e mudei mesmo de posição, agora interpreto os textosda Bíblia, de maneira diferentes veja a ironia:
”Porque os pobres, sempre os tendes convosco” (Jo 12.8). Onde Jesus estava com a cabeça

sábado, 25 de junho de 2011

DORMIU NO SENHOR O PASTOR FRANCISCO PACHECO DE BRITO


DORMIU NO SENHOR O PASTOR FRANCISCO PACHECO DE BRITO


Faleceu no dia 16 de junho, o pastor Francisco Pacheco de Brito, aos 95 anos de idade. Ele era o pastor da Igreja Assembleia de Deus em Campina Grande (PB) e presidente da Convenção das Igrejas Assembleias de Deus de Campina Grande e Estado da Paraíba.

O corpo do ministro está sendo velado no templo-central da AD em Campina Grande, na Avenida Antenor Navarro, 693, bairro Prata. O sepultamento ocorrerá neste sábado, dia 18 de junho, às 15h. Familiares, amigos e obreiros estão prestando as últimas homenagens ao pastor e as condolências para família.

O pastor Francisco Pacheco de Brito nasceu em 16 de maio de 1916 no município de São João do Cariri, filho de Inácio Jerônimo de Brito e Maria de Jesus. Ainda jovem, adotou Campina Grande como sua terra natal, onde trabalhou na construção civil. Ele sempre disse ter orgulho da cidade que viu crescer. Casou com Albertina Barbosa de Lima (já falecida), com quem constituiu uma família composta de 10 filhos, netos e bisnetos. Sua carreira ministerial começou cedo. O pastor Francisco Pacheco foi consagrado diácono em novembro de 1943 e presbítero, em outubro de 1948. Em janeiro de 1949, foi ordenado ao ministério como pastor. Já liderava a AD em Campina Grande havia algumas décadas e sempre se destacou pela seriedade e amor à obra de Deus, sendo um dos mais prezados líderes das Assembleias de Deus no Nordeste e no Brasil.
Fonte: Redação CPAD News
Minhas condolências à família e igreja enlutada.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Pr. José Wellington e Pr. Samuel Câmara juntos no Centenário.


Pr. José Wellington e Pr. Samuel Câmara comemorando  juntos o
Centenário das Assembleias de Deus




Cerca de 60 mil pessoas lotaram o Estádio Olímpico do Mangueirão na noite de ontem (16), durante a abertura da programação oficial do Centenário da Assembleia de Deus, que se estende até o próximo sábado (18). A multidão acompanhou pregações e louvores de conferencistas e cantores nacionais e internacionais. A preletora da noite foi a missionária Helena Raquel.

O evento teve ainda a participação do pastor José Wellington Bezerra da Costa, presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), que deu uma palavra ao público que lotava o Estádio do Mangueirão, enfatizando a importância de "a igreja não deixar de lado os ensinamentos deixados pelos missionários", destacou o líder. 

O ápice do evento foi a apresentação do grupo paraense Celebrai, que interpretou um dos hinos do Centenário, "Avante Vai!". Houve ainda queima de fogos e apresentação de uma coreografia que simulou a chegada dos pioneiros, Daniel Berg e Gunnar Vingren, em Belém, no ano de 1910. 

Dona Hulda Vasconcellos, que é filha de um dos pastores pioneiros da Igreja em Belém, Alcebiades Pereira Vasconcelos, estava emocionada com a festa: “Foi tudo muito lindo. O momento do louvor com a coreografia e os fogos foi de arrepiar. Estou muito feliz em participar desse momento histórico para a Igreja e para Belém”. 

Os familiares de Gunnar Vingren e Daniel Berg e caravanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Fortaleza e do interior do Pará marcaram presença no local, além de autoridades como o prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho e o deputado estadual Raimundo Santos.

O presidente da Assembleia de Deus em Belém, pastor Samuel Câmara, disse que o momento reflete a força do povo e a gratidão a Deus por um século de vida da Igreja, que começou com dois homens em Belém e se expandiu por mais 176 países, alcançando milhões de pessoas em todo o mundo. 
 
Centenário é destaque no Jornal Nacional
A festividade foi destaque na noite desta quinta-feira no Jornal Nacional, da Rede Globo de Televisão. A reportagem mostrou as milhares de pessoas que estão na capital paraense para a comemoração do Centenário da AD. No sábado (18), a Igreja Assembleia de Deus completará 100 anos de existência e foi em Belém que ela surgiu. 

A reportagem mostrou ainda um pouco da história da maior denominação evangélica do país, que hoje tem mais de 110 mil templos e trabalhos de evangelização e de ação social em todo o Brasil e também em diversos países do mundo.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Famosa missionária assume homossexualismo


FIM DOS TEMPOS: No Brasil famosa missionária assume homossexualismo e lança nova igreja gay com companheira pastora


A Comunidade Evangélica Cidade Refúgio é a mais nova igreja sem preconceitos do Estado de São Paulo, fundada pela missionaria Lanna Holder a igreja acolhe os homossexuais sem julgamentos, dizendo dar-lhes um local para que possam adorar a Deus sem serem apontados ou acusados por outras pessoas.

Lanna Holder, 34 anos, missionária, já ministrou suas mensagens por todo o Brasil, Europa e EUA e atualmente está empenhada juntamente com sua companheira a Pastora Rosania Rocha (cantora e compositora) na administração e na direção de sua nova igreja, a Comunidade Evangélica Cidade Refúgio, no Centro de São Paulo. Lanna que já foi alvo de varias polêmicas envolvendo o homossexualismo no passado diz que todos somos iguais perante a Bíblia e que considera sua igreja como um sonho de Deus que Brotou em seu coração e que agora, finalizado, está começando a dar seus primeiros frutos.

A igreja afirma contar com as mais diversas programações e tem como o objetivo principal as missões, preparando seus membros para conquistarem, como a bíblia diz em Atos capitulo 1 versículo 8, “os confins da terra”, Lanna e Rosania definem os confins não como as cidades distantes, do outro lado do planeta, mas sim o outro lado da rua, seu vizinho e até mesmo o quarto do seu filho que está triste.

As dirigentes da igreja já possuem uma sede em Portugal e pretendem inaugurar futuramente novas sedes nos EUA e em outros países da Europa. Outro diferencial da igreja é o projeto social da igreja, a ong Mãos em Ação, que pretende dar auxilio a pessoas que sofrem ou sofreram todo tipo de trauma, seja de ordem psíquica, física, mental e emocional consequência de maus tratos, rejeição, agressões físicas ou verbais e até ações de cunho homofóbico devido a sua sexualidade, pretende “curar” os participantes e orientá-los no caminho em que devem andar, tornando-os cidadãos com uma visão mais abrangente e, se desejarem, membros da Comunidade Evangélica Cidade Refugio.

Vídeo: Convite de Lanna Holder para a Igreja Cidade do Refúgio



Abaixo você confere a nota oficial na integra sobre a inauguração da igreja:
 

A CIDADE DE REFÚGIO está pronta, chegamos ao fim das reformas e das obras, os projetos que foram gerados no coração de Deus, nasceram em nossos corações, e em tempo hábil para dizermos que foi um fruto concebido sob circunstâncias sobrenaturais. Alguns de nós passaram anos gerando, gerando sonhos e enquanto gerávamos podíamos sentir a alegria de romper a esterilidade, as impossibilidades de uma lei severa e desprovida de misericórdia, que trazia consigo os maus presságios de um futuro sem esperança e uma eternidade sem GRAÇA!

Este fim de reforma extrai agora de todos nós envolvidos o urgente anseio de começar a reformar VIDAS! Fomos concebidos sob essa expectativa e não vacilaremos em prosseguir para o ALVO que nos está proposto pelos céus, sob todos os aspectos e circunstâncias nascemos sob a irrefutável convicção de que este propósito é inegociável.

Não nascemos com a perspectiva de levantarmos uma bandeira, mas com a missão de termos a Ele como a nossa única bandeira. Uma igreja que ama a todos e não exclui a ninguém, que anseia ser UM LUGAR AOS ESCOLHIDOS, pela convicção de que Deus não faz acepção de pessoas.

Alguns de nós fomos achados nos lixões. Abortados do seio das igrejas e das nossas casas, sufocando pela busca das respostas que muitos de nós não tínhamos, mas incansavelmente ansiávamos, pelo simples desejo de ADORÁ-LO.

É, somente cada um de nós pode avaliar sua própria historia e sua própria dor. Cada um pode dizer quantos anos durou sua esterilidade, e contar porque a pior dor não era a de ver os filhos da outra nascer, mas a angustia de não gerar. Enfim, que seus filhos nasçam, cresçam, sejam heróis, ostentem troféus, ergam cetros e reinem desde que nossos filhos sejam ao menos ajudante de sacerdote.

Que a falta de visão dos lideres que cercam essa geração, não impute pecado aos sonhadores, que não enxerguem nos que sonham a embriagues dos que almejam apenas uma vida de boemia e de ilusões, mas conheçam em nós a insistência de romper a impossibilidade pelo compromisso de buscá-Lo insistentemente até que sejamos ouvidos.

Geramos durante meses e porque não ousar dizer que estamos gerando há anos? A nossa hora chegou, e alguns de nós já sentem as dores de parto, a tristeza já fez seu repouso, mas já veio de malas prontas porque a alegria já selou sua morada permanente.

Que nasça a CIDADE DE REFÚGIO, e que venham os outros REFÚGIOS, afinal na chegada de cada um deles damos a luz aos nossos sonhos, rompemos as impossibilidades e a esterilidade. Que este ano seja o ano dos que insistiram em sonhar, e que as lagrimas da perseverança hoje sirvam pra regar os RAMOS NOVOS.

Nele em quem damos frutos!
Lanna Holder e Rosania Rocha



Fonte: Gospel+

quinta-feira, 9 de junho de 2011

As quatro estações do Casamento


Autor(a): Pr. Carlos Elias
Todos sabemos quais são as quatro estações do ano: Primavera, verão, outono e inverno. A primavera é a estação das flores, o verão é a época do calor, o outono é a época das frutas e finalmente o inverno é a época do frio. A Palavra do Senhor nos diz: "Tudo tem seu tempo determinado e há tempo para tudo debaixo do céu." (Ec 3.1). Vejamos então como se apresentam as estações.

A Primavera
A característica mais marcante da estação é o reflorescimento da flora e da fauna. Muitos animais aproveitam a temperatura ideal da estação para se reproduzir. Na Primavera matrimonial se reconhecerá essa estação quando chegar também o tempo de se reproduzir. "Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra" disse o Senhor (Gn 1.28). Na primavera os dias ficam mais longos. Certamente isso poderá ser bem aproveitado: No livro dos Salmos 30:5 lemos : "...O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã". Para os casais é sempre bom lembrar que depois do inverno a primavera há de chegar. Cantares de Salomão 2.11: "Porque eis que passou o inverno, cessou a chuva e se foi; aparecem as flores na terra, chegou o tempo de cantarem as aves, e a voz da rola ouve-se em nossa terra. A figueira começou a dar seus figos, e as vides em flor exalam o seu aroma; levanta-te, querida minha, formosa minha, e vem".

O Verão
Suas principais características são dias longos e quentes (temperatura elevada), mas também possui dias geralmente chuvosos. Por possuir dias quentes, a tendência é acontecer evaporação da águas e com isso acontecer a precipitação, ou seja, a formação das nuvens de chuva. No casamento o verão é muito importante. No amor é preciso calor e muita intensidade, mas é preciso ter cuidado com a precipitação, não podemos permitir que ela nos apanhe desprevenidos. Geralmente no casamento quem se precipita, tem sempre algo do que se arrepender.

O Outono
O outono é a estação que marca a transição entre o verão e o inverno. O outono é conhecido como a estação das frutas. Por ser uma fase de transição entre o verão e o inverno, o outono apresenta características de ambas as estações: redução de chuvas, mudanças bruscas no tempo, nevoeiros em algumas regiões. Entre outras características do outono, podemos citar o fato dos dias e das noites terem a mesma duração. Devemos ter muito cuidado quando no casamento chegarmos à estação do outono para que não mergulhemos na "mesmice" e corramos o risco da monotonia. No outono matrimonial será tempo de frutificar. Ezequiel 47:12 afirma: "Junto ao rio, às ribanceiras, de um e de outro lado, nascerá toda sorte de árvore que dá fruto para se comer; não murchará a sua folha, nem faltará o seu fruto; nos seus meses, produzirá novos frutos, porque as suas águas saem do santuário; o seu fruto servirá de alimento, e a sua folha, de remédio".

O Inverno
Inverno é a mais fria estação do ano. O inverno é caracterizado, principalmente, pelas baixas temperaturas. Durante a estação, várias espécies de animais, principalmente de pássaros, migram para outras regiões mais quentes. Se no matrimônio o casal não está atento à chegada do inverno matrimonial, as coisas podem se complicar. Pois no inverno, quando o relacionamento é frio, e tudo parece cinza ao redor, é quando um dos cônjuges acaba por escolher "migrar" para outras regiões. Vai à procura daquilo que sente falta na relação matrimonial. Outros animais, como ursos, hibernam no inverno, reduzindo grandemente sua atividade metabólica. Em muitas regiões, pode ocorrer a incidência de neve e geadas. Geralmente no período do inverno matrimonial somos tomados por um instinto de "hibernar". É aquela estação de nossas vidas onde não desejamos realizações, falta-nos motivação suficiente para caminhar. Quando o inverno matrimonial chegar será preciso estar muito atento. Provérbios 20:4 diz: "O preguiçoso não lavra por causa do inverno, pelo que, na sega, procura e nada encontra". O inverno matrimonial é um tempo que requer do casal o andar juntinho. Em Eclesiastes 4:9,11 está escrito: "Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho. Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só como se aquentará?"
Essa é uma boa orientação para enfrentar o inverno matrimonial. Antonio Vivaldi (1678- 1741), padre veneziano contemporâneo de Bach, que nos legou belas composições, descreveu as melodias das estações no concerto "As Quatro Estações". "As Quatro Estações", a peça mais famosa de sua obra, faz parte de 12 concertos denominados O diálogo Entre a Harmonia e a Criatividade. "Nessa série, se acentua a tendência ao sentido pitoresco que resulta na tentativa de se expressar, musicalmente, fenômenos da natureza ou sentimentos, como a primavera, o verão, o outono e o inverno.
O que dizer das quatro estações de Vivaldi? Fantástico. Apliquemos contudo o título de sua obra ao casamento.

Primeiro o Diálogo - Sabemos que diálogo é uma conversação estabelecida entre duas ou mais pessoas. O Outono (estação do ano) é o exato diálogo do Verão com o Inverno. Com isso reconhecemos aqui a importância do diálogo também nas estações do matrimônio. Deus propôs para o casamento o diálogo: "Não é bom que o homem esteja só" (Gn 2.18). Se Deus desejasse que a vida fosse um MONÓLOGO, Deus permitiria ao homem viver sozinho. O diálogo entre o Marido e a Mulher, ou a falta dele, afetarão diretamente o diálogo e o relacionamento do casal com Deus. Vejamos: "Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações" (1Pedro 3.7).

Em segundo lugar a Harmonia - Em se tratando de música, e disso entendia Vivaldi, a harmonia é o campo que estuda as relações. Para que a música seja harmônica você deve obedecer a uma série de normas. No casamento não é diferente, é preciso um cuidado profundo nas relações, para não prejudicar a harmonia. Na música a função principal do sistema tonal é a tônica. A questão toda se resume na tônica ou seja, na aproximação (dominante) e afastamento (subdominante). No casamento precisamos, para uma boa construção harmônica, considerar a "dominante". Efésios 5.22 - Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor; Efésios 5.25 - Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela. Analisado essa regra harmônica, e respeitada a "tônica" que nos foi colocada, não há como desafinar na relação marido e mulher.

Por último a Criatividade - Um dos principais 'combustíveis' para a criatividade é a imaginação. Pessoas criativas estão sempre dispostas a enxergar novas possibilidades e buscar novas relações entre as coisas. A criatividade se apresenta através de duas linhas de raciocínio: o divergente e o convergente.

DESERTO


DESERTO

- Porque algumas vezes nos sentimos vazios: Frios, Deus parece que não nos ouve?
- Deus está conosco, Jesus prometeu estar conosco todos os dias até a consumação do século, o Espírito Santo faz morada em nós. Portanto a Trindade está sempre conosco.
- No entanto eu posso sentir isto ou não. Posso ver isto ou não. Quando eu não sinto ou não vejo Deus comigo (Deserto), me vem uma sensação de vazio e frieza espiritual.
- Mas Deus não quer isto, Ele quer que pela fé (Hb 11:1) eu cria que Ele está comigo, e haja abundância de vida mesmo no deserto (Sl 84:6) Jó 35:14.
- Deserto é dificuldade de ver e sentir Deus presente, embora Ele sempre esteja (Sl 34:18).
- Há 3 causas diferente de Deserto:
- Deus nos faz passar por momentos assim:
  1. Se Deus quer trabalhar em nossa fé, e fé é ter convicção de fatos que não se vêem, muitas vezes Deus permite que não o sintamos presente para lançarmos mão de fé.
    "Ele está aqui, embora não o sinta".
    Exemplo: Ex 14; 15:22,27; 16:12; 17:1, Dt 8:15 e 16,
    Mt 4:1, Sl 23:2-4, Jr 17:7 e 8, Mt 14:22-25.
  2. Pecados ou voluntários afastamentos de Deus. Este tipo de deserto não é propriamente uma provação mas conseqüência de derrota espiritual.
    O pecado afasta-os de Deus, e o abandona da oração e da leitura da Bíblia, nos traz também frieza espiritual.
    II Sm 11; 12:6; Sl 51:11.
  3. Peculiar característica física ou temperamental.
    I Rs 19:4. Elias era homem de Deus e muito abençoado. Não fora Deus quem o conduzira ao deserto, e nem pecado, mas um problema, uma ameaça o fez entrar em depressão.
    Elias era um Melancólico. Todos temos um pouco do temperamento melancólico, mas há
    pessoas marcadamente melancólicas, que
    constantemente estão em desertos.
    Os melancólicos são introvertidos, escrupulosos, meticulosos, exigentes, pensadores, auto depreciadores.
    Para mudar seu temperamento leia: Temperamento controlado pelo Espírito e Temperamento transformado pelo Espírito.
COMO AGIR NOS DESERTOS
  1. Usar a fé e não sentidos II Co 5:7, crer que Deus está ali mesmo que não o veja ou o sinta.
  2. Manter vida devocional, mesmo que não haja "o calor da sua presença".
  3. Preservar enquanto durar o deserto.
    O de Jesus durou 40 dias.
    O dos Judeus 40 anos.
    O seu durará enquanto você necessitar.
  4. Se houver pecado, confesse-o.
  5. Se estiver doente vá ao médico.
  6. Deixe o Espírito mudar seu temperamento, se for este o seu caso.

COMO AGIR NAS PROVAÇÕES DE MANEIRA GERAL?
  1. Confiar nas promessas.
    I Co 1:13, I Pe 1:5, I Pe 4:10, Mt 26:20.
  2. Perseverar ao lado do Senhor, descansando - I Pe 5:7.
  3. Opondo-se e resistindo ao diabo e às tentações.
    I Pe 5:8 e 9, Tg 4:8.
  4. Alegrar-se nas bênçãos provenientes das provações
    I Pe 1:6.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

SEMELHANÇA ENTRE CRISTIANISMO E PATRÍSTICA


       
     Patrística é o corpo doutrinário que se constituiu com a colaboração dos primeiros pais da igreja, veiculado em toda a literatura cristã produzida entre os séculos II e VIII, exceto o Novo Testamento. O título “Pai” surgiu devido à reverência que muitos cristãos tinham pelos bispos dos primeiros séculos. A estes chamavam carinhosamente de “Pais” devido ao amor e zelo que tinham pela Igreja, mais tarde, porém, este termo foi sacralizado pelos escritores eclesiásticos e mais tarde Gregório VII reivindicou com exclusividade o termo “Papa”, ou seja, “Pai dos pais”.
            No final do século I com a morre do último dos apóstolos, João, em Éfeso, terminava a era apostólica e começava um novo período para a igreja. O chamado período Pós-Apostólico de intenso desenvolvimento do pensamento cristão. É importância analisar a doutrina dos chamados “pais da igreja”, pois, foram responsáveis pela teologia que até hoje serve como base para a Igreja.
   

segunda-feira, 16 de maio de 2011

O ATLETA DE CRISTO



I CO 9.24 “Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis”.
O Apóstolo Paulo comparou a vida cristã a uma corrida de atletismo em um estádio; comparando ele mesmo, com um atleta. O atleta, para alcançar a vitória, antes passa por um longo período de preparo, disciplina, dietas, treinos, para então alcançar a vitória. Nessa comparação que o apóstolo Paulo faz, temos três aspecto que nos chama atenção.
A CORRIDA: A corrida na vida cristã é necessária; não podemos ficar parados (Is 60.1) diz: “Levanta-te, resplandece, porque já vem a tua luz, e a glória do Senhor vai nascendo sobre ti”. Não estamos no mundo a passeio temos um compromisso com a palavra de Deus, tanto em relação as nossas vidas, como à vida do próximo que ainda não conhece a Jesus. A corrida tem os seus regulamentos.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

O GRANDE AMOR


     AMOR!


Mateus 22.36:40 "Ame o Senhor seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento. Este é o primeiro e o maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: ame o seu próximo como a si mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.”.
            Toda a lei e os profetas podem ser resumidos no Amor. Amor a Deus sobre todas as coisas e amor ao próximo como a nós mesmo. Por amor, obedecemos a Deus e servimos ao nosso irmão.
            A obediência a Deus é a prova de que o amamos. Pois quem guarda a sua palavra o amor de Deus está verdadeiramente aperfeiçoado nele. (1 João 2.4-6); o amor e serviço aos irmãos é a prova de que somos cristãos, assim como Jesus deus a sua vida por nós, tbm devemos das a nossa vida pelos irmãos. (João 13.34-35; 1 João 3.15-18).
         

segunda-feira, 2 de maio de 2011

ESSE É O MEU REI


A Bíblia diz que o meu Rei é um de sete vias King:
Ele é o rei dos judeus - que é um rei racial.
Ele é o Rei de Israel - que é um Rei nacional.
Ele é o Rei da Justiça.
Ele é o Rei dos séculos.
Ele é o Rei dos Céus.
Ele é o Rei da Glória.
Ele é o Rei dos reis e Ele é o Senhor dos senhores.
Esse é o meu rei.
Bem, eu me pergunto se você conhece.
Davi disse: "Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento
revela a sua obra. "
Meu Rei é um Rei soberano - nenhum meio de medida pode definir sua
amor sem limites.
Nenhum telescópio previdente pode trazer à visibilidade o litoral da
Sua fonte de praias.
Nenhuma barreira pode impedi-lo de derramar suas bênçãos.
Ele é sempre forte.
Ele é totalmente sincero.
Ele é eternamente firme.

domingo, 24 de abril de 2011

O CATADOR DE LIXO


Dia 23 de Abril, tive uma experiência única com Jesus, levei o lixo para fora de casa, bem na hora estava passando o caminhão do lixo.
O rapaz que corre atrás do caminhão recolhendo o lixo da calçada, ou da lixeira ele me pediu uns trocados para comprar um refrigerante. Eu disse que não tinha, e disse com tanta certeza; que na minha carteira não tinha nem uma moeda, nem tão pouco dentro do carro, por que minha esposa tinha pedido dinheiro para o ônibus eu disse que não tinha nem um centavo.
Pois bem, minha esposa pede para ir ao supermercado para comprar algumas coisas, logo pensei “lá vai cartão desse jeito vou à falência”. Quando abri a porta do carro olhei para

quarta-feira, 13 de abril de 2011

SIMPOSIO

A Assembleia de Deus Imperial em Várzea Grande-MT, realizará no período de 17 de abril 01 de maio o Smpósio de Teologia 2011, conforme a programação abaixo:


DIA PALESTRANTE/TEMA
 
17 Prof. Bel Alexandre Pitante Filho (Tempos Relevantes na História da Igreja)

24 Prof. Bel. Geziel Costa (A Teologia no Primeiro Século até Policarpo)

NAO REMOVAS OS MARCOS ANTIGOS

Não poucas vezes temos nos deparado com jargao evangélico copiado parcialmente da bíblia e fora de contexto que nada tem a ver com o verdadeiro sentido do texto. Por exemplo"Não removas os marcos antigos" Pv 22.28 e 22.22.Nao obstante provérbios ser um livro sem contexto, o que o escritor quis dizer com todas letras foi que não devemos remover os limites das terras que foram distribudas proporcialmente entre as famílias. Veja o versículo 22 do mesmo capitulo "não roubes o pobre nem atropeles o aflito".
No capitulo 23 de provérbios e versículo 10 diz para não remover os limites antigos nem invadir o campo dos orfaos.Em deuteronimio, livro de Leis e bem contextualizado proíbe que os marcos dos limites dos terrenos dos vizinhos estabelecidos pelos antigos sejam removidos, ou invadidos. A ordenança bíblica e uma preocupação com a questão social prevenindo a iniquidade no meio do povo. A iniquidade contrasta com a equidade que e a justiça social.

terça-feira, 12 de abril de 2011

VENTOS DE DOUTRINA QUE PASSAM

VENTOS DE DOUTRINA QUE PASSAM
No limiar dos cem anos de aniversário da Assembléia de Deus, pude contemplar nesses 46 anos que tenho de vida e de Assembléia não poucos ventos de doutrina que passaram, e outros que ainda permeiam não só nossa Igreja, mas o meio chamado evangélico. Dos quais gostaríamos de analisar e comentar.
No naufragar da idade moderna, inicio da pós moderna que foi a década de 60 presenciamos a onda do sectarismo e do radicalismo, onde tudo era pecado-assistir televisão, cuspir, beber coca-cola, passear, usar tênis e jens e outras proibições esdrúxulas que não convém citar aqui. Era a onda do taliban religioso em muitas Igrejas pentecostais.Neste mesmo tempo presenciamos a onda da apologia que se fazia a ignorância, proibindo o estudo teológico e outros estudos seculares.
Depois veio a onda dos arrebatamentos(70-80)- fui no céu vi um velhinho de barba branca e roupas cumpridas, vi Jesus, vi Deus, vi Espírito Santo. Vi meu avó, vi o saudoso pastor fulano de tal, mas fui ao inferno também e lá vi saia rachada, cabelo, presília, arco de cabelo, tv, paletó rachado e tinta de cabelo. Quem lembra dessa época? Foi uma onda que passou.
Depois veio a onda das revelações(80-90) 150 profecias e 200 revelações numa vigília de uma congregação com 50 pessoas num único culto. Muitas dessas relevações se converteram em piadas até hoje.Era a banalização da profecia. Um Pastor Presidente chegou a comentar comigo que tinha um movimento desse em sua Igreja que atraía milhares de pessoas e que ele mesmo não concordava com o estilo da vigília, nem ele

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Vivendo na Graça


A graça de Deus é um dos seus mais conhecidos amados e maravilhosos atributos.


Trata se do favor pessoal de Deus dispensado ao homem, gerando prazer, felicidade e paz no coração daquele que o recebe. A graça é a resposta divina a toda a miséria e necessidade humana. A graça é o imerecido favor da Divindade, e vem tornar se calorosamente bem-fazer para com a humanidade.

Uma das Características de Deus é a que O representa como “Deus de Toda graça” (1 Pe. 5.10) Somente tal graça total poderia apagar os efeitos do pecado. “Deus de toda graça” significa que a graça divina é inesgotável. Esta é a grande mensagem de esperança para todos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...